Skip to content
Home
Porto do Açu assina contrato que prevê US$10 milhões em investimentos PDF Imprimir E-mail

02/08/2017
Proximidade das bacias petrolíferas e no epicentro da economia brasileira, porto de São João da Barra receberá aporte do Porto de Antuérpia Internacional
Primeiro porto brasileiro em operação a contar com investimentos de portos internacionais, o Porto do Açu assinou, nessa quarta-feira, 26, contrato com o Porto de Antuérpia Internacional (PAI). O contrato prevê investimento de US$ 10 milhões na Porto do Açu S.A., subsidiária da Prumo e responsável pela operação do Terminal Multicargas e aluguel de áreas no complexo portuário.
Pelo acordo, o Porto de Antuérpia terá 1,176% do capital social da Porto do Açu. O documento também prevê a opção de investimentos de US$ 10 milhões, em até 18 meses, ampliando a participação da empresa para 2,352%.
O superintendente de Desenvolvimento Econômico da Secretaria de Estado da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Paulo Renato Marques, presente na assinatura do documento, destacou a importância do acordo. “O Porto do Açu é vetor de desenvolvimento da economia fluminense, e principalmente, do norte do Estado. O investimento, na visão do Governo do Estado, é fundamental para estimular as atividades portuárias e a geração de emprego e renda no Rio de Janeiro”.
“Esta parceria é a união da experiência e do conhecimento na operação e no desenvolvimento de um complexo Porto Indústria com a eficiência e as oportunidades oferecidas pelo Porto do Açu. Ganharemos muito com a troca de experiências com um porto que tem séculos de operação”, disse José Magela, presidente da Prumo.
O CEO da PAI, Kristof Waterschoot, apontou a localização estratégica do Açu, próximo aos campos de petróleo e gás, além de estar na principal área econômica do país, a região sudeste. “Além disso, o Açu é um exemplo de porto privado de sucesso e já operacional, desenvolvido por um parceiro confiável e com foco na sustentabilidade. É uma oportunidade única para a PAI participar do desenvolvimento de um porto e aumentar sua posição na América Latina”. 
 
Fonte:
 

Acesso Rápido